BLOG
linx-dados-natal-2017
Geral, Insights

Natal 2017: bom desempenho do ecommerce nas compras de final de ano

Destaque foi para o segmento de moda, que registrou 20% de aumento nas vendas entre 4 e 24 de dezembro de 2017.

Com o sucesso da última Black Friday no Brasil, muito se especulou sobre uma possível queda de vendas no Natal. Entretanto, dados da Linx+Neemu+Chaordic, líder em personalização para e-commerce na América Latina, mostram que as lojas virtuais apresentaram bom desempenho nas compras de final de ano, especialmente no segmento de moda.

Para chegar nos indicadores, a Linx analisou a performance de grandes varejistas do segmento de moda no Brasil. Ao final do estudo, que compreende o período entre 4 e 24 de dezembro, a conclusão foi que as visitas ao comércio eletrônico tiveram um aumento de 14% em relação ao ano passado. Quanto às vendas, houve crescimento de 20% neste mercado.“Como nosso negócio está diretamente ligado a engajamento e conversão, percebemos que grandes varejistas que fazem parte da nossa base de clientes apresentaram bons resultados, apesar de haver uma expectativa mais baixa para este final de ano”, comenta Gustavo Avelar, diretor de e-commerce na Linx. “Constatamos ainda que as pessoas estão preferindo comprar roupas e calçados”, explica.

Período preferido de compras
O levantamento indicou ainda que o consumidor passou a antecipar suas compras de final de ano. De acordo com a análise da Linx, a receita do período ocorreu mais cedo que no ano passado. Segundo a empresa, as duas primeiras semanas de dezembro apresentaram pico nas vendas.

No que diz respeito ao número de itens comprados por transação, houve aumento de 2,4% de produtos por pedido. “Este retrato nos mostra que as pessoas estão colocando mais produtos no carrinho. Sem dúvida, isso é resultado do investimento que as empresas têm feito para melhorar a experiência do usuário no e-commerce e, também, nas ferramentas de Big Data para serem mais assertivos nas ofertas aos compradores”, conclui Gustavo.

Variação do tíquete médio
No segmento analisado, o tíquete médio foi mais alto em relação ao mesmo período do ano passado. O estudo da Linx mostra que o valor pago por itens de vestuário aumentou 11% em relação a 2016.